BTB Intercâmbios 

Visto Americano - Conheça o processo

30.04.2019

The American Dream, apesar de ser um termo “ultrapassado” o famoso sonho americano ainda continua vivo em muitas pessoas. Atualmente os Estados Unidos é o país mais rico do planeta, estando na categoria de “primeiro mundo”.

Tendo uma: economia estruturada, qualidade de vida, educação de primeira, infraestrutura dentre inúmeras outras qualidades faz com que o país atraia os mais diversos perfis de visitantes.

Entretanto, entrar nos Estados Unidos não é fácil. Mesmo o Brasil possuindo relações internacionais excelentes - Com nosso passaporte podemos entrar em cerca de 150 países para turistar por 90 dias tranquilamente, falamos mais disso aqui - a burocracia ainda existe na hora de tirar o visto americano.

Neste texto vamos explicar como conseguir esse documento “mágico” necessário para entrar na terra do Tio Sam. Lembrando que: existem diversos tipos de visto e cada uma possui determinado tempo e processo diferentes para se adquirir.

Visto tipo F1

O visto tipo F1 é o que mais interessa a pessoas que querem estudar nos Estados Unidos.

Independente do grau de escolaridade (faculdade, médio, fundamental, escola de idiomas, etc) é preciso solicitar esse visto.

A instituição terá que emitir um formulário conhecido como I-20 (Certidão de Elegibilidade). É preciso registrar o aluno no sistema SEVIS (Student and Exchange Visitor Program).

Com a certidão de elegibilidade em mãos você irá marcar uma entrevista com o consulado Norte-Americano, pelo site.

É preciso preencher outro formulário online chamado DS-160 (concordamos que os sites não são os mais bonitos, porém a tecnologia facilitou muito a emissão de vistos) e efetuar o pagamento da taxa SEVIS no valor de US$ 160,00.

O I-20 chega em até 4 semanas (após a efetivação da matrícula).

Visto Americano B-2

O visto de turismo americano, B2, é necessário para nós brasileiros. Infelizmente não entramos na exceção ou programa de isenção de visto (para saber mais vá direto para o site da embaixada americana, em PT-BR, clicando aqui).

Todos os solicitantes, sem exceção, incluindo crianças e bebês listados no passaporte do país, deverão:

- Preencher o formulário (online) DS-160;
- Pagar a taxa de solicitação de visto (US$ 160,00);
- Para turistas brasileiros o passaporte deve ser válido durante o período de permanência.

Existem algumas maneiras de solicitar seu visto tipo B2, os processos são os mesmos, o que difere é se terá mediador ou não. O mediador seria uma agência, auxiliando você ao decorrer do processo.

O governo americano emite os vistos através de sua embaixada em Brasília e de seus consulados, localizados em: Recife, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.
 
Para saber os documentos necessários e mais detalhes basta clicar aqui.



Visto Americano J-1

Um dos vistos que mais vem crescendo nos últimos anos. O visto J1 é utilizado para quem quer fazer intercâmbio com destino ao Estados Unidos - o programa de au pair também se encaixa.

O visto J1 é sempre auxiliado por uma agência de intercâmbios e/ou instituição de ensino.

Diferentemente do B2 o J1 permite que a pessoa fique mais tempo na América (o tempo possui variações, vai de acordo com o programa de intercâmbio escolhido) desde que: “Esteja exercendo uma função pré-combinada, treinamento ou pesquisa no âmbito de um programa aprovado oficialmente e patrocinado por uma instituição de ensino ou outra instituição sem fins lucrativos.” Segundo palavras do próprio governo americano.

Visto Americano H

Caso você tenha a intenção de trabalhar nos Estados Unidos, pode solicitar o visto tipo H.

 

Visto Americano H1 - B (Especialista Graduado)

 

O H1 - B pode ser requisitado quando você é um especialista em determinada área e já possui um pré-contrato com um empregador dentro do território americano.

Os requisitos mínimos são: Formação universitária de 4 (bacharelado) ou mais anos ou ter uma certificação profissional com habilidades diferenciadas.

Você pode encontrar esta explicação como Habilidades Extraordinárias - esta exceção é rara e muito específica. Utilizada apenas para profissionais de áreas que não possuem muitos especialistas.


Segunda a Embaixada Americana - “Antes de submeter a petição de trabalho (formulário I129-4) junto ao USCIS (Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos), o empregador deve apresentar um pedido de condição de trabalho junto ao Departamento do Trabalho, relativo aos termos e condições contratuais.

 

Visto Americano H2-B (trabalhador qualificado e não-qualificado)

 

 

Quem faz o pedido deste tipo de visto é o próprio empregador. Talvez o H2-B seja o visto de trabalho mais famoso nos Estados Unidos.

Os trabalhos conquistados com este visto são temporários e/ou sazonais. E é preciso que o empregador comprove para o Governo que não encontrou alguém em território americano para fazer o serviço tendo assim que trazer uma pessoa estrangeira para tal função.

Novamente, segundo o Consulado Americano - “Antes de submeter a petição (formulário 129H) junto ao USCIS, o empregador é obrigado a obter junto ao Departamento do Trabalho um certificado confirmando que não há trabalhadores americanos qualificados para as funções nas quais se baseia a petição.

Visto Americano H3 (estagiário)

 

Um dos vistos mais interessantes para os jovens de todo o país. Conquistar um estágio já é algo muito importante, muitas vezes um estágio é o primeiro emprego da carreira de uma pessoa, agora imagine estagiar nos Estados Unidos.

O visto H-3 torna isso possível, precisa ser um estágio com objetivo de treinamento não acadêmico e também deverá ser um treinamento que não esteja disponível no país de origem do requerente.

 O empregador precisará preencher o formulário I-129 junto ao USCIS (Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos).

Cônjuges, Crianças e Parceiros

 

O cônjuge e os filhos menores de 21 anos de portador de visto H poderão requerer o visto do tipo H-4 (isso é para a família do trabalhador(a) pode acompanhá-lo(la) durante seu tempo de serviço.

ATENÇÃO:


1 - O visto H-4 não habilita para trabalho. Caso o cônjuge tenha interesse em trabalhar, ele ou ela deverá solicitar outro visto de trabalho;

2 - Os dependentes portadores de visto H-4 poderão estudar nos EUA com esse visto, sem necessidade de requerer o visto F-1.

 

Conclusão

Esses são apenas alguns dos inúmeros vistos que permitem você entrar nos Estados Unidos da América. Para acessar todos basta clicar aqui.

Existem algumas dificuldades e riscos é claro, a principal é, não conseguir o visto. A quantidade de documentos e comprovações necessárias pode fazer com que em algo você não cumpra o que o Governo americano exija.

Por isso na hora que a ideia de viver na América e viver o sonho americano começar a aflorar, já vá atrás dos documentos necessários. Dinheiro é muito importante para uma viagem e/ou intercâmbio, mas para os EUA, documentação é super importante (também).

Mas apesar de ser um pouco mais difícil é tudo muito recompensador, as oportunidades que os Estados Unidos traz são infinitas, um lugar onde as oportunidades surgem, onde seus sonhos podem se tornar realidade! 

 

  • Tags:
  • estados unidos
  • novayork
  • eua
  • sandiego

#EuSouBTB

#
#
#
#